sábado, 15 de março de 2014

Leve seus vídeos para o aparelho de DVD de forma rápida e sem firulas



Sabe aquele monte de vídeos espalhados no HD do seu notebook, no cartão de memória do seu celular, no tablet do irmão, na câmera fotográfica do primo, etc, etc, etc...? Na hora de querer mostrar para os amigos é um sufoco não é?

E aquelas vídeo-aulas que você baixou da internet e gostaria de colocar numa mídia de DVD, para depois poder assistir na TV ou emprestar para um colega? Ah e tem também todos aqueles filmes que você baixou via torrent, não é mesmo? Bem, não vou entrar aqui no mérito ético (e legal) da questão sobre pirataria. As questões sobre pirataria e partilhas (torrents) são um assunto prá lá de delicado e que facilmente levanta debates acirrados e muita polêmica - e por isso mesmo não vou entrar em deliberações. Mas também não vai ser por isso que vou me omitir de mostrar o uso de um software, cuja finalidade principal é converter o arquivo de qualquer vídeo que existir por aí para o formato de DVD - tarefa que ele cumpre com perfeição. O que será gravado, aí é algo que não me cabe ficar aqui discutindo.

Bom, saindo do dilema moral, vamos ao que interessa. Hoje iremos aprender como dar um jeito nesses vídeos, usando o software DeVeDe. É assim mesmo que o nome dele é escrito - 'DeVeDe'. Não irei explorar minuciosamente todos os recursos desse programa, até porque recurso é algo que ele tem de sobra. Irei direto ao ponto que interessa à maioria dos utilizadores: pegar um vídeo qualquer e levá-lo para uma mídia de DVD, para depois ser reproduzido na TV, através do aparelho de DVD. Isso de forma rápida, sem frescuras e com direito até a um menu.

Devo dizer que todo este tutorial é baseado no Ubuntu. Mas mesmo que você use outra distribuição do Linux, não terá dificuldade alguma em acompanhar o texto. O DeVeDe também possui versão para Windows, mas como este blog é voltado ao software livre, a prioridade será sempre especificar as condições de uso do software dentro de um sistema operacional também livre.

Figura 1

O DeVeDe é um programa para a criação de DVDs, VideoCDs, Super VideoCDs, CVDs e discos DIVX e MPEG-4.

A ferramenta suporta como entrada os formatos mais populares de vídeo, ou seja o MPEG, VOB, AVI, OGG, OGM, WMA, WMV, QT, MOV, MP4, MKV e até o badaladíssimo FLV, que é o formato utilizado por sites de compartilhamento de vídeos como o YouTube. Por aí você já deve perceber o poder deste software. Ao aceitar FLV, ganhamos uma imensa vantagem de evitarmos a necessidade de ter que converter o vídeo para um formato intermediário antes de podermos gerar o disco. O MP4 também é outro formato de vídeo bastante popularizado e que está difundido em tudo quanto é canto - e que o programa DeVeDe encara num boa. Mas há ainda outros formatos de vídeo não tão conhecidos e que para o DeVeDe não é problema algum - como o exótico e inovador MKV por exemplo. Pode colocar lá no software para ele converter que ele topa, sem reclamar!

O aplicativo tem um jeitão de simples, mas não se engane - ele oferece recursos para lá poderosos!
Neste rápido tutorial irei mostrar como converter um arquivo de vídeo originalmente em mp4, para ser gravado numa mídia e reproduzido num aparelho de DVD comum. Para quem usa o Ubuntu a instalação pode ser feita facilmente pela Central de Programas como mostra a figura 1 acima, ou senão, diretamente pelo terminal, através do comando "sudo apt-get install devede" - sem as aspas.

A tela inicial do programa pede para que você selecione o tipo de disco que você deseja criar. Aqui, irei escolher a primeira alternativa: "DVD de Vídeo" (figura 2).

Figura 2

Após selecionada a opção, teremos a janela abaixo. Nela, na parte esquerda, na área de títulos - conforme o nome sugere - você adicionará os títulos dos vídeos, o que corresponderá ao itens do menu. Se você acrescentar três vídeos diferente, logicamente você irá querer três itens de menu. Nesse caso, basta clicar no botão "Adicionar" para acrescentar mais títulos.

Por padrão já vem um título criado chamado de "Título 1". Clicando no botão "Propriedades", abaixo do painel esquerdo você pode alterar o nome desse título para algo mais sugestivo. Poderia ser, por exemplo: "Passeio no Parque", "Festa de Aniversário", "Aula de Mecânica", enfim, tudo àquilo que os vídeos adicionados representarem.

Figura 3

Neste tutorial irei criar um menu com um item selecionável para mostrar a você como se faz. Esse menu corresponderá a um filme em formato mp4 que será convertido para DVD. 

Clicando no botão "Propriedades" (logo abaixo da área de títulos) podemos alterar o nome do título para qualquer termo que nos seja mais sugestivo. Nesse caso alterei o nome do título para "Iniciar Filme". Este será o texto do menu clicável que irá aparecer. Observe na figura abaixo que a janela Propriedades do título oferece uma série de alternativas bastante interessantes. Neste exemplo, como estarei usando somente um título, quero "parar a reprodução/mostrar menu do disco" quando este título/filme terminar. Feito isso, basta clicar no botão OK.

Figura 4

Agora no lado direito da janela mostrada na figura 3, temos a área de arquivos. É lá que você adicionará os arquivos de vídeo, clicando no botão "Adicionar". Perceba que você não deve confundir os botões dos dois quadros a esquerda e à direita. No quadro à esquerda e seus botões abaixo lidamos com os títulos. No quadro à direita e seus botões abaixo lidamos com os arquivos de vídeo.

Figura 5
Ao clicarmos no botão adicionar - referente ao arquivo de vídeo - teremos a janela acima (figura 5). No alto da janela, clique na barra que traz o ícone de uma pasta no canto, para localizar o arquivo de vídeo a ser convertido.

Figura 6
Após adicionado o arquivo, o DeVeDe mostrará várias informações sobre o vídeo. Aqui não há muito o que mexer. Certifique-se que o formato de saída esteja definido como NTSC. Aqui você pode, inclusive, inserir legendas selecionáveis para um ou mais idiomas, pois o DeVeDe é capaz de reconhecer arquivos SRT e convertê-los para o formato aceito em DVDs.

Aqui, cumprindo esta etapa, praticamente sua tarefa já estará finalizada. Se quisesse já poderia dar OK aqui mesmo. Seu DVD seria gerado com as definições recomendadas e mais comumente usadas.

Mas vamos para dentro de "Opções avançadas" para vermos que alternativas encontramos por lá. Para isso, clique na setinha ao lado de "Opções avançadas" para abrir um conjunto de abas. Aqui o DeVeDe revela todo o seu poderio.

Na aba Geral (figura 6, acima), é recomendável deixar os valores das taxas de vídeo e do áudio conforme o próprio programa definiu. Uma alternativa bacana é a divisão de capítulos que por padrão já vem selecionado. Você poderá aplicar essa divisão ao seu vídeo, separando-o em capítulos e atribuindo um tempo fixo (em minutos) de duração para cada capítulo. Dessa forma, fica mais fácil pular trechos do vídeo que às vezes não interessam muito. Se você não quiser isso, basta desmarcar a opção.

Figura 7
Na aba Formato de vídeo (figura 7), você pode atribuir um tamanho final para o seu vídeo. Neste caso, para DVDs, você pode deixar "Padrão" selecionado ou senão "720x480" que dá no mesmo. Na Relação de aspecto você pode definir para 4:3 para pixels quase quadrados, mais adequado para os modelos mais antigos de TV ou senão 16:9, que é um formato mais alongado, retangular, ideal para as modernas TVs widescreen. Aqui eu escolhi 4:3, mas fica ao seu critério.

Figura 8
Na aba Opções de vídeo (figura 8), não mexa em rotação e nem em espelhado - a não ser que, por alguma loucura, você ou alguém tenha filmado as imagens com a câmera virada de cabeça para baixo. Agora, em Redimensionamento temos algo muito interessante e raramente encontrado em outros softwares similares. Sabe-se que o formato para DVD é de 720x480, mas nem todos os arquivos de vídeos gravados possuem esse tamanho, sendo necessários redimensioná-los. Ocorre que, neste processo, nem sempre a imagem se encaixará perfeitamente dentro dessas medidas. Você pode, então, escolher se quer que a imagem seja redimensionada considerando-se a igual proporção entre a altura e largura, podendo exibir àquelas faixas pretas na parte superior e inferior na tela da TV - igual ocorre com muitos filmes de locadora que estão em widescreen; ou senão, que a imagem seja redimensionada "na marra" para ocupar toda a tela - sem observar a proporção exata do vídeo. Aí vai depender do seu gosto. Se você preferir redimensionar o quadro, vou logo avisando que nem sempre o resultado disso fica agradável a olhares mais exigentes. Algumas imagens podem parecer achatadas lateralmente - com as pessoas um pouco mais finas que o normal. Entretanto isso vai depender também do formato do vídeo original. E um detalhe importante: lá na figura 7 se você escolheu o aspecto 16:9, mesmo que aqui você opte por redimensionar o quadro, quando exibir o filme numa TV que não possua o formato widescreen, a imagem ainda irá apresentar uma pequena faixa preta na parte superior e inferior.

Figura 9
Na aba Qualidade, eu prefiro usar as configurações mostradas acima (figura 9). A conversão do vídeo torna-se mais lenta, porém o resultado é melhor. Se quiser experimentar uma conversão um pouco mais rápida experimente marcar "Usar MBCMP" e desmarcar "Usar Trellis Searched Quantization", porém isso reduz a qualidade final do vídeo.

Figura 10
Na aba Áudio não mexa em nada, deixe tudo zerado e desmarcado. A não ser que você tenha um motivo muito bom para alterar alguma coisa aí.

Figura 11
Na aba Miscelânea, recomendo que deixe conforme mostra a figura 11. Terminado clique em OK para sairmos das propriedades do arquivo adicionado.

Figura 12
Agora, ao retornarmos para a janela anterior (figura 12). Observe que o DeVeDe mostra uma barra que nunca deverá ultrapassar os 100%, sob o risco do filme não caber no espaço destinado da mídia. 

Figura 12-A
Se a barra indicar um valor acima de 100%, como na figura acima, é altamente recomendável usar o botão "Ajustar ao tamanho do disco".


Agora clique no botão "Opções do menu". Caso você queira que o filme inicie diretamente, sem exibir menu nenhum, basta desmarcar a caixa "Create menu with the titles".

Aqui, vou mostrar aqui como se faz para incluir um menu personalizado.

Figura 13

Ao clicar em Opções do menu, temos a janela acima (figura 13). Nela é possível aplicar uma série de parâmetros e ajustes referente ao menu que irá ser exibido. No título do menu, você pode atribuir um nome que identifique aquilo que estará sendo gravado no DVD.

Preste atenção para não confundir o título do vídeo com o título do menu. São duas coisas bem distintas. O título do vídeo é aquele você irá selecionar com o controle remoto no aparelho de DVD. O título do menu é um nome geral que estará identificando o DVD ou aquele grupo de opções do menu. Por exemplo, vamos supor que pretendemos gravar num DVD várias imagens de uma formatura. Nesse caso, poderíamos atribuir o título do menu como "Formatura de fulano". Os títulos dos vídeos, dependendo do que houvesse gravado neles, poderia ser algo como: "Introdução", "Discursos" e "Entrega do Diploma".

Aqui, para fazer este tutorial por exemplo, eu usei um único vídeo. Para o título do vídeo - que será a opção clicável pelo controle remoto - eu atribuí o nome de "Iniciar filme" (substituindo o texto "Título 1). Para o título do menu eu atribui o nome do filme. Se você preferir, também poderá deixar o nome do menu sem nada escrito. Enfim, a ferramenta está na sua mão para você usar como bem entender. A intenção do blog +Valeu Cara é apenas oferecer as dicas para você poder tirar o máximo proveito do software.

Figura 14


Ao clicar em "Pré-visualização do menu" temos uma amostra (figura 14) de como ficará o menu do seu DVD com as definições que você escolheu. Na figura 14 acima aparece o texto "NOME DO FILME" - o que, obviamente, eu escrevi de propósito apenas como ilustração. Ali você deverá dar o nome apropriado para as suas imagens.

A imagem de fundo você também poderá personalizar, usando qualquer outra de sua preferência, se assim desejar. Dê OK na pré-visualização do menu e dê OK também na janela de Opções do menu.

Retornamos para a figura 12, a qual mostro mais uma vez aqui embaixo.

Figura 12
Estamos prestes a finalizar nosso trabalho para darmos início à conversão. No exemplo acima, aparece selecionada a opção de criar a estrutura do disco (dentro de opção avançadas). Nessa opção o software cria toda a estrutura comum a uma mídia de DVD de vídeo, com as pastas AUDIO_TS e VIDEO_TS contendo os arquivos VOB. Depois basta você gravar o disco de DVD usando-se a opção de gravar DVD de vídeo.

Eu, pessoalmente, recomendo que você opte por criar uma imagem ISO. É melhor em todos os aspectos: a conversão é mais rápida, o procedimento para gravação é mais simples e a mídia gravada parece sofrer menos possibilidade de erros. Mas você quem sabe!

Estando tudo ok, basta clicar no botão avançar e da figura 12 irá surgir a janela abaixo.

Figura 15
Agora deveremos escolher a pasta para a criação dos arquivos e a criação da subpasta. O DeVeDe, por padrão, indica a pasta "Vídeos" e é atribuído automaticamente o nome "movie" para a subpasta, mas você pode (e deve) dar algum outro nome que preferir.

Estando tudo certo, basta clicar em OK para iniciar a conversão e criação dos arquivos para gravação do DVD. Num mundo perfeito seria assim (ou ao menos deveria ser assim), mas as vezes as coisas não saem como esperávamos. Muita gente está se descabelando e perdendo o sono por causa da mensagem abaixo.

Figura 16
Permiti que ocorresse o erro mostrado acima de propósito. Essa mensagem, informando que a conversão falhou, tem atormentado a vida de muitos usuários do DeVeDe, que em desespero lotam as salas de fóruns pela web à procura de uma luz. Tenho um palpite que esteja havendo um probleminha de compatibilidade entre a versão atual do DeVeDe com alguma biblioteca do FFMPEG, que talvez envolvam as permissões de administrador para executá-las. Não posso afirmar que seja exatamente isso, é apenas um palpite. O FFMPEG é um programa em linha de comando composto por uma coleção de bibliotecas em código aberto que o DeVeDe usa para realizar a tarefa de conversão. Mas há duas soluções definitivas para isso e ambas são extremamente simples.

A primeira solução é executar o DeVeDe com permissões de administrador. No Ubuntu isso é muito fácil. No terminal basta digitar 'sudo devede'. Ele irá pedir a senha de administrador e depois abrirá o programa com privilégios administrativos. A conversão será feita sem nenhum problema!

A segunda solução está no menu Edit, Preferences.

Figura 17

Antes de mandar fazer a conversão, desmarque a opção "Use FFMPEG instead of Mencoder". Se você tiver usando um computador com múltiplos núcleos na CPU, é interessante marcar a opção "Usar otimizações para CPUs de núcleo múltiplo". Certifique-se de manter marcado também a opção de apagar arquivos temporários.

Depois basta dar Ok e prosseguir. A conversão do vídeo será realizada sem nenhum problema, conforme você verifica na imagem abaixo.

Figura 18
No final da tarefa o DeVeDe abrirá uma janela alertando o fim da tarefa e oferecendo a alternativa de queimar uma mídia (figura 19).

Figura 19
Você poderá gravar o disco agora ou, se preferir, deixar para depois. O arquivo para gravação estará lá dentro da pasta que foi definida na figura 15. Se você criou um arquivo ISO, basta abrir o Brasero e gravar o arquivo de imagem.

Depois do DVD gravado, ele poderá ser reproduzido em qualquer aparelho, exatamente nas condições que você configurou, conforme mostra as figuras 20 e 21 abaixo - com imagem da mídia sendo reproduzida. Uma beleza!

Figura 20


Figura 21
Uma última dica importante: deixe o computador quieto enquanto o DeVeDe estiver fazendo a conversão. Isso é válido para qualquer outro software que lide com edição ou conversão de vídeos, pois trata-se de um item que geralmente consome muito os recursos da máquina. Então é bom não interromper o computador com outras solicitações de memória ou carregamento de arquivos do HD.



Participe deixando seu comentário, dúvida, sugestão, ideias, críticas, exemplos ou o que você quiser na parte de comentários desta postagem. Sua participação é extremamente importante para que este blog esteja sempre melhorando o seu conteúdo. Fique por dentro das atualizações do blog: