sábado, 22 de março de 2014

Explore o universo sem sair de casa




Planetas, estrelas, asteroides, galáxias, cometas e até sondas especiais... Já pensou poder dar uma voltinha pelo espaço e conhecer o sistema solar e até viajar a outras estrelas? Júpiter fica logo ali. E que tal dar uma passadinha por Saturno antes de retornar para a Terra e pegar uma carona na Estação Espacial Internacional? Se você acha impossível, não sabe o que está perdendo! Tudo está ali, a um clique do mouse. E tem mais! Tudo com visualização em 3D, ou seja, você pode literalmente orbitar em qualquer corpo celeste.

Abaixo segue uma lista dos principais softwares livres usados na área de astronomia. Alguns necessitam de conhecimentos técnicos para poder compreendê-los. Outros, porém, são o xodó do público amante das estrelas.



Primeiro, vamos para os softwares mais complexos, voltados para o exercício profissional da astronomia.

Fv

O Fv permite visualizar e editar de arquivos no formato FITS (Flexible Image Transport System) obtidos por telescópios. Trata-se de um formato de dados padrão usado na astronomia, aprovado pela NASA e a União Astronômica Internacional (IAU).

Para instalar: sudo apt-get install fv

GCX

O GCX é uma ferramenta gráfica que permite a análise e redução de imagens de telescópios (BIAS, FLAT, DARK) e é muito utilizado também para identificação de objetos através da comparação com catálogos estelares (Tycho e GSC). O GCX também pode servir como visualizador de imagens FITS, além de ser útil para realizar fotometria e controle de telescópios.

Para instalar: sudo apt-get install gcx

Aladin

O Aladin é um atlas celeste interativo, que permite a visualização de imagens astronômicas digitalizadas provenientes de vários catálogos. A instalação do Aladin não e uma das tarefas mais simples, a começar que depende de uma Máquina Virtual Java (Java VM). Para instalar, siga o tutorial do link abaixo:

http://wiki.ubuntu-br.org/CienciaNoUbuntu#Aladin

IRAF

O IRAF (Image Reduction and Analysis Facility) é um programa para tratamento de imagens desenvolvido pelo NOAO - National Optical Astronomy Observatory, cuja sede está localizada em Tucson, no estado americano do Arizona. O programa é voltado para a análise de dados e redução de imagens de telescópios.

Para quem quiser instalar os pacotes do IRAF no Ubuntu 32 bits, segue o link que praticamente faz sozinho.

http://geco.phys.columbia.edu/~rubab/iraf/iraf_step_by_step_installation

Se quiser instalar na marra, o procedimento é bem complicado e pode ser seguido no link abaixo:

http://wiki.ubuntu-br.org/IRAF

NASAView

O NASAView é um programa utilizado para visualizar os arquivos providos pelo PDS (Planetary Data System), a base de dados de todas as missões recentes da NASA. Com o NASAView é possível ver os arquivos de imagens, ler os cabeçalhos FITS e PDS, além de manipular alguns arquivos de dados de certas missões. Infelizmente, durante a instalação do programa no Ubuntu, aparecem alguns problemas. Mas podem ser resolvidos. Para instalar:

Entre no PDS Tools no site da Nasa e baixe a versão linux do NASAView (é necessário preencher um cadastro). O PDS Tools pode ser acessado a partir deste link: http://geo.pds.nasa.gov/default.htm

Caso prefira, você poderá tentar baixar o programa diretamente, mas não é uma coisa tão simples não. Se estiver disposto a encarar a tarefa, siga o tutorial deste link:

http://wiki.ubuntu-br.org/CienciaNoUbuntu#NASAView

KStars

O KStars é um planetário virtual para o ambiente KDE do linux. Pode ser instalado no Ubuntu (porém serão instaladas as bibliotecas do KDE junto, fato que não agrada a todos os usuários).

Trata-se de um software um pouco mais amigável aos amantes de astronomia em geral, porém é dotado de recursos poderosos. O software tem a capacidade de exibir uma simulação gráfica do céu noturno de qualquer lugar da Terra, em qualquer data e horário.

Entre outras características, pode controlar telescópios e câmeras CCD. Pode também baixar fotos e imagens de qualquer astro de bancos de imagens dos serviços de astronomia do mundo. Conta com um sistema de busca eficiente que pode se organizar por tipo (galáxias, cometas, aglomerados, etc) e catálogo (NGC e M).

Para instalar: sudo apt-get install kstars

E agora, preparado para viajar? O blog +Valeu Cara traz dois dos softwares mais badalados da área astronômica para os hobbystas de plantão ou mesmo os profissionais formados

Astronomia não é para qualquer um. Muito mais do que observar os astros, a graduação em astronomia exige muita dedicação e conhecimentos técnicos de cálculos matemáticos pra lá de complexos, além de um sólido conhecimento em física. A jornada é difícil e repleta de obstáculos.

Mas se você quer mesmo aprender um pouco mais sobre o universo, existem softwares que trazem muita informação aliadas a um ambiente com simulações gráficas de cair o queixo. Nesses aplicativos as lentes do telescópio ficam no mouse e você pode deixar os complicados cálculos matemáticos e as lições de física por conta deles, para que você possa curtir os céus com precisão e realismo impressionantes. Com a ajuda desses programas, você poderá aprender muita coisa sobre os planetas, asteroides, estrelas, constelações, etc; e ainda será capaz de localizá-los no céu noturno.

Quem nunca se encantou, por exemplo, com a primeira vez em que foi capaz de identificar a constelação de Órion. E mais empolgante ainda é começar a identificar estrelas e planetas. Para a maioria dos leigos que, ao olhar para cima, só seria capaz de distinguir o sol e a lua, conseguir "enxergar" um planeta é um grande avanço!

Pois com os softwares abaixo toda essa tarefa fica mais fácil, e até divertida!


Stellarium




O Stellarium já é tão famoso que praticamente dispensa comentários. Com certeza ele dá um banho em muitos outros programas de astronomia por aí e realmente tem sido muito usado por astrônomos profissionais bem como amadores interessados em observar corpos celestes como hobby.

O Stellarium já vem com 600.000 (seiscentas mil) estrelas catalogadas, podendo ser feito downloads de catálogos extras, expandindo a capacidade do Stellarium para 210.000.000 (duzentos e dez milhões) de estrelas. Para rodá-lo é preciso uma placa gráfica capaz de renderização OpenGL e um bom processador, já que este será intensamente requisitado.

O download do programa pode ser feito no site: http://sourceforge.net/projects/stellarium/ ou no Ubuntu, pode ser instalado via Central de Programas ou através do terminal, pelo comando "sudo apt-get install stellarium" - sem as aspas.

O aplicativo possui versões para os sistemas operacionais Linux, OS/X e Windows. Seu desenvolvimento foi iniciado em 2001 por Fabien Chéreau, e é licenciado no GNU General Public License (GPL) sendo assim qualquer pessoa pode fazer seu download e usá-lo gratuitamente. Trata-se de um belo exemplo de um nível de qualidade altíssimo alcançado pelo software livre.

O Stellarium também é capaz de guiar um telescópio com capacidade de ser conectado a um computador. O software tem a previsão muito aproximada da passagem de satélites artificiais, além de trazer, obviamente, um céu super estrelado e que pode ficar mais estrelado ainda baixando mais estrelas no próprio programa. No Stellarium você pode (e deve) colocar sua posição no globo "latitude, longitude e altura" para naquele exato momento você ter uma visão real do que se passa nos céus. Ao configurar o local onde você se encontra, o software aponta a posição exata de planetas, cometas e asteroides, com uma precisão fantástica. Olhe para o Stellarium e volte os olhos para o céu e você verá a reprodução perfeita do que há na tela do computador. Clique num objeto e use o mouse para aplicar zoom, como as lentes de um possante telescópio, até ver detalhes mirabolantes de corpos celestes, sendo possível inclusive acompanhar órbita dele em tempo real.

Imagine se Galileu Galilei tivesse acesso a algo assim em 1610, quando observou pela primeira vez quatro das maiores luas de Júpiter - Io, Europa Ganimedes e Calisto - usando um pequeno telescópio.

O programa também vem com pesquisas avançadas facilitando a busca por estrelas em uma determinada constelação e pode ser configurado para visualizar o céu de qualquer lugar - não só no planeta Terra - como em vários locais do Sistema Solar, incluindo outros planetas, asteroides e cometas com um céu bem Bonito. O site oficial do programa é Stellarium.org/pt.


O Stellarium possui muitos recursos impressionantes e que às vezes passam despercebidos por usuários com pouca experiência. Um exemplo, é sua visão olho de peixe - característica perfeita para projeções em redomas de planetários. Existe outros modos de projeções que podem ser úteis. Por exemplo, se você possuir uma sala ampla e vazia dentro de casa, com paredes brancas e um projetor multimídia, você também pode simular um planetário usando a projeção esférico-espelhada. Já pensou que legal um planetário dentro de casa? É possível também fazer o download de muitas outras paisagens terrestres e até de satélites artificiais que orbitam a terra,

Enfim, são muitas as características deste software e não dá para comentar sobre cada detalhe. O melhor mesmo é você fazer o download e ir mexendo.



Celestia

O Celestia não é um planetário como o Stellarium. O software serve para simulação em tempo real espaço visual e traz muitas informações sobre cada corpo celeste que você mirar. Nele o usuário é livre para viajar a qualquer ponto do universo.

Escolha um ponto qualquer dentro do grupo local de galáxias e o Celestia irá mostrar-lhe uma simulação de como pareceria aos seus olhos caso você realmente viajasse até lá.

Com o Celestia você pode, por exemplo, orbitar alguns quilômetros acima da superfície de Europa, uma das 67 luas conhecidas de Júpiter. Em 1982, Europa - a lua de Júpiter - virou ícone do famoso escritor de ficção científica Arthur Clarke, no seu best seller "2010 - O Ano Em Que Faremos Contato" - e ganhando em 1984 uma versão para os cinemas pelo diretor Stanley Kubrick. No ano passado (2013) este satélite de Júpiter também foi o tema principal do filme "Europa Report" dirigido pelo cineasta espanhol Sebastián Cordero - filme ainda inédito no Brasil.

Voltando ao Celestia, ainda em órbita de Europa, altere a velocidade do tempo para 512 vezes mais rápido e contemple o planeta gigante crescer por trás do satélite, uma esfera gigantesca e imponente, rotacionando lentamente e enchendo seu campo de visão, sendo rodeado por algumas de suas outras luas.

O Celestia é capaz de prover uma infinidade de imagens magníficas e impressionantes, capaz de ti arrebatar durante horas na frente do computador. Você pode pegar carona na órbita de luas, planetas, asteroides e até satélites artificiais.



Depois da viagem às luas de Júpiter, vamos em direção ao centro do nosso sistema solar. Observe o nosso sol brilhar com cada vez mais intensidade em meio às outras estrelas, enquanto você orbita em volta da nossa lua em direção à Terra.


Após passar pela lua, vamos prosseguir em direção à Terra até chegarmos a uma órbita a 321 km de altitude. Lá, vamos pegar uma carona com a ISS - a Estação Espacial Internacional, viajando a 27.600 km por hora.



Gostou? No Celestia você poderá fazer muito mais que isso.

Para instalar, basta procurar pelo nome "Celestia" na Central de Programa do Ubuntu ou senão, no terminal inserir o seguinte comando: "sudo apt-get install celestia" sem as aspas.

Celestia é incrível, possuindo um alto poder educativo. Entretanto, depois de instalado, ao fazer suas primeiras viagens fora da terra, pode acontecer de você encontrar vários astros sem texturas. Veja que o planeta Júpiter, na imagem abaixo, aparece como uma bola branca.


Para corrigir esse probleminha, você precisa de texturas que não são livres. Não se preocupe, é muito fácil resolver. Num terminal execute: "sudo apt-get install celestia-common-nonfree" sem as aspas.

Pronto! Aí está Júpiter e tudo mais que você quiser visitar com sua aparência real.



Atualmente a astronomia está muito bem servida por muitos softwares de auxílio usado por astrônomos profissionais e meros amadores - como eu - que gosta apenas de admirar os astros. Alguns são bem conhecidos, outros nem tanto. Vários softwares educativos como planetários virtuais, enciclopédias, cartas celestes e simuladores de órbitas, por exemplo, Stellarium, Celestia, KStars, Google Earth, Planetarium, Google Sky, 3D Solar System, Cartes du Ciel, WinStars, WorldWide Telescope, Virtual Moon Atlas Expert, Home Planet, Starry Night, Mintaka, Star Strider, entre outros, podem lhe ajudar a explorar o céu.

Nem todos os softwares citados acima são livres. Entretanto, quem é fascinado pelo tema, com certeza o Stellarium e o Celestia já suprem muito bem o interesse pela pesquisa astronômica.


Participe deixando seu comentário, dúvida, sugestão, ideias, críticas, exemplos ou o que você quiser na parte de comentários desta postagem. Sua participação é extremamente importante para que este blog esteja sempre melhorando o seu conteúdo. Fique por dentro das atualizações do blog: