segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Orçamento doméstico: organize seus gastos e saia do vermelho com a ajuda do Calc


Com esta completíssima planilha do Calc, parceira do seu bolso, você irá entrar em 2013 com tudo para colocar o orçamento doméstico em dia


Estamos chegando ao final de mais um ano, momento em que a maioria de nós faz um balanço da vida e uma auto-avaliação do que precisa melhorar para o próximo ano. Muito provavelmente, melhorar o orçamento doméstico estará na lista de afazeres de todos nós para 2013.

Que atire a primeira pedra quem nunca ficou enrolado com as dívidas e despesas domésticas, fechando algum mês (ou até o ano todo) no vermelho.

A saída da crise pode não ser fácil, mas o primeiro passo a ser dado para começar a colocar as finanças em ordem todo o mundo já conhece: ter tudo anotado, despesa por despesa, mês a mês. 10 em cada 10 pessoas que saíram do sufoco e hoje estão com a vida controlada são unânimes em afirmar sobre a importância das anotações.

A elaboração do orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa simples. É necessário definir quais são as suas necessidades e a partir daí começar a planejar todos os gastos, considerando sempre a renda disponível. A partir deste orçamento é possível começar a economizar e quitar as dívidas.

Basicamente é necessário relacionar os ganhos fixos - salário, aplicações, etc., e separadamente  relacionar todas despesas fixas: luz, gás, água, telefone, aluguel, condomínio, transporte, educação, assistência médica, alimentação etc.

Depois, a lista deve contar as despesas eventuais: remédios, consertos em geral, cabeleireiro, oficina mecânica, lazer e outras. TODOS os gastos devem ser relacionados, sem nenhuma exceção.



Por que anotar todos os gastos é tão importante?





Uma observação crucial que cabe aqui é que ninguém sai do vermelho apenas "anotando as despesas realizadas".

Fechar o mês com grana sobrando envolve vários fatores: planejar, eleger prioridades, controlar o fluxo de caixa. É exatamente aqui que entra as suas anotações. A planilha irá ajudá-lo a entender seus hábitos de consumo e verificar com precisão para onde está indo seu dinheiro.

Manter a planilha em dia com todas as anotações exige disciplina e determinação, porém, é necessário para quem tem planos para o seu futuro e o de sua família. É fato que, quem não tem controle dos gastos, acaba se endividando. É muito fácil saber, por exemplo, quanto se gasta mensalmente com sua conta de luz ou a mensalidade de um curso. A encrenca está nos pequenos gastos. Quando você começar a usar a planilha perceberá isso.

"A maioria das pessoas que ficam endividadas não ocorre em função de estarem ganhando pouco, mas por terem gastos irresponsáveis sem nem ao menos perceber"



Como fazer o levantamento de despesas?


Em uma caixa ou uma pasta, passe a colocar todos os comprovantes de gastos (É PARA COLOCAR TUDO MESMO), como padaria, supermercado, feira, posto de gasolina, a água mineral que bebeu no caminho de casa, a bala para adoçar a boca, a gorjeta do garçom e até aquele cafezinho que você tomou no final da tarde. Cada centavo que sair do seu bolso precisa ser anotado. O que não tiver comprovante, anote cada gasto em algum pedaço de papel descrevendo o valor e para onde foi o dinheiro.

Você achou difícil cumprir essa tarefa?  No início, pode ser muito desgastante, mas é preciso fazer esse controle e depois fazer a conta de todos os comprovantes semanalmente. Reserve um horário do dia para fazer isso e com o tempo, isso se tornará uma tarefa habitual.

Se você pretende gastar R$ 500,00 durante o mês no mercado, mas  já gastou R$ 400,00 e o mês ainda não acabou, é o momento de parar e rever as suas atitudes, afinal, você só tem R$100,00. Se você fizer o controle semanalmente, poderá interferir nos gastos,  com planejamento, sem interferir na rotina da família.

A partir daí você já sabe para onde o dinheiro está indo. Mas não esqueça, é muito importante o envolvimento de toda a família.

Se os pais decidirem que a família no final de semana, para evitar maiores gastos não irá na pizzaria, por exemplo, todos devem compreender a atitude. Se a viagem tão sonhada for adiada,  para a família liquidar dívidas, a compreensão deverá ser ainda maior.

Assim, será possível a família definir uma estratégia para controlar os gastos!




Como usar a planilha

O primeiro passo da planilha é começar a descrever detalhadamente, a partir de janeiro toda a sua fonte de renda, como também informar as despesas, respectivamente, em cada quadro específico.

No rodapé da planilha, você tem quatro abas. Cada uma delas exibe, em forma de gráficos, um retrato fiel de como anda seus gastos. Esses gráficos permitem que você veja claramente para onde está indo seu dinheiro e isso lhe ajudará a traçar os devidos ajustes em seu orçamento.




Acompanhe algumas orientações do PROCON de São Paulo, que irão ajudá-lo a controlar seu orçamento.


Como economizar nas despesas fixas
Alimentação: antes de ir ao supermercado, elabore uma lista de tudo o que você precisa. Desta forma, evitará gastos desnecessários. Fique atento à disposição dos produtos nas prateleiras: supérfluos e itens mais caros estão, normalmente, sempre ao seu alcance.

Lembre-se de que as pessoas têm maior tendência a comprar supérfluos quando vão ao supermercado com fome.

Vestuário: não compre por impulso. Pesquise! O mesmo produto pode, por vezes, ser encontrado em diversas lojas por preços diferenciados. Cuidado com as promoções. Nem sempre elas são tão vantajosas quanto se apresentam.

MENSALIDADES (escolares, convênios, clubes etc.): Atente-se às cláusulas referentes às datas de vencimento dos pagamentos, assim como às penalidades previstas em contrato. Procure, se possível, adequar os vencimentos a datas posteriores a do recebimento do seu salário.

Energia elétrica
Lâmpadas aproveite a iluminação natural, abrindo cortinas e janelas. Locais que não estão sendo usados dispensam lâmpadas acesas. Lembre-se de que pinturas escuras dentro de casa exigem mais iluminação, gerando maior consumo de energia . Em locais de grande circulação (cozinha, área de serviço, banheiro) procure utilizar lâmpadas fluorescentes, que duram mais e reduzem o gasto com energia.

Geladeira e freezer: mantenha o aparelho desencostado de móveis ou paredes, em local arejado e distante de fontes de calor (fogão, luz solar etc.). Evite o "abre e fecha" das portas que provoca grande consumo de energia e não a deixe aberta por longo tempo. Descongele periodicamente. No inverno, regule o termostato do equipamento na menor potência, pois, nesse período, a temperatura não precisa permanecer tão baixa. Saiba que não se deve pendurar roupas na parte traseira do refrigerador. Verifique se a borracha de vedação da porta está em perfeito estado. Não coloque alimentos quentes no interior da geladeira, nem forre prateleiras com toalhas, tábuas, plásticos etc., que prejudicam a circulação do ar frio. Siga rigorosamente as orientações fornecidas pelo fabricante do aparelho.

Ferro de Passar: acumule a maior quantidade possível de roupas e passe-as de uma só vez, evitando ligar o ferro constantemente. Siga a temperatura indicada para cada tipo de tecido. Passe primeiramente as peças que necessitam de baixas temperaturas e vá regulando o aparelho à medida que os tecidos forem necessitando de mais calor para serem desamassados. Antes de terminar o trabalho, desligue o ferro, aproveitando o calor restante para passar peças leves e pequenas.

Chuveiro Elétrico: evite banhos demorados. Limpe os orifícios de saída de água regularmente. Mude a chave do chuveiro de inverno para verão nos dias quentes. Faça isso com o aparelho desligado.

Televisão: desligue o aparelho quando ninguém está assistindo e não durma com a tv ligada. Caso o aparelho disponha de "timer", programe-o adequadamente.
Máquinas de lavar e secar: utilize-as em sua capacidade máxima, porém, sem sobrecarregá-las. Mantenha os filtros limpos. No caso das lavadoras, a quantidade de sabão deve ser adequada, de acordo com o indicado pelo fabricante. Mantenha o nivelamento dos aparelhos em relação ao chão.

Torneira elétrica: evite ligá-la e desligá-la constantemente. Ensaboe todas as peças e só depois enxágue.

Habitue-se a fazer uma manutenção periódica em toda parte de fiação elétrica e dos equipamentos da residência.

Telefone: procure utilizá-lo racionalmente. Ligações mais demoradas e/ou interurbanas ficarão mais baratas se feitas em horários de tarifas reduzidas. Informe-se junto às operadoras e pesquise quais são esses horários. Lembre-se de que as ligações em aparelhos celulares possuem tarifas mais elevadas.

A utilização da internet pelo celular, usando a rede de dados da operadora, também pode ocasionar aumento significativo no valor da conta telefônica ou no consumo de créditos nos pré-pagos. Estabeleça limites para o uso e verifique os horários que apresentam tarifas mais baratas. Caso seu aparelho tenha disponibilidade, opte sempre em usar redes Wi-Fi e deixe a opção de usar a rede de dados desativada.

Água: mantenha as torneiras sempre bem fechadas e verifique regularmente se não há vazamentos. Utilize a água racionalmente para lavar roupas, louças, limpeza e banho.

Aluguel e condomínio: procure não comprometer mais do que 1/3 de seu orçamento com o aluguel e condomínio. Pague sempre em dias essas despesas, evitando juros e multas. Participe regularmente das assembléias de condomínio.

Impostos como IPVA, IPTU e outros devem ser considerados na elaboração de seu orçamento. Contribuições a órgãos de classe e compromissos com instituições assistenciais não podem ser esquecidas e devem ser relacionados.

Como economizar nas despesas eventuais 
Preserve sempre uma parcela de seu salário para os gastos imprevistos que podem ocorrer mensalmente, como: a compra de remédios, a necessidade de adquirir um presente, um pequeno reparo em um eletrodoméstico ou uma saída com a família ou amigos.

Despesas sazonais como volta às aulas, datas comemorativas (Dia dos Pais, das Mães, dos Namorados, da Criança, Natal, Páscoa etc.), também devem ser consideradas. Elas podem representar um gasto substancial em seu orçamento.

Na hora da compra 
Ao fazer suas compras é importante lembrar que os estabelecimentos comerciais colocam à sua disposição diferentes formas de pagamento. Evite qualquer comprometimento do seu orçamento, analisando a real necessidade da compra em parcelas e seu efetivo custo.

À vista – opte por esta forma de pagamento. Isto pode possibilitar bons descontos e evitar futuros aborrecimentos.

A prazo – fique atento às taxas de juros cobradas para o financiamento de mercadorias e serviços. O preço à vista, da entrada, das parcelas, do total a prazo, bem como as taxas de juros, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e a TAC (Taxa de Abertura de Crédito) devem ser informadas previamente, conforme está previsto no Código de Defesa do Consumidor.

• Mesmo no parcelamento "sem acréscimo" geralmente estão embutidos altos juros.
• Atrasos no pagamento da prestação de financiamento implicam multa de até 2% .
• É assegurada ao consumidor a liquidação antecipada dos débitos, total ou parcialmente, mediante a redução proporcional dos juros e demais acréscimos.

Cheque - é uma ordem de pagamento à vista. Ao emiti-lo, lembre-se de que ele poderá ser descontado imediatamente.

Cuidado:

  • a insuficiência de fundos pode caracterizar crime;
  • ao sustar o cheque você não estará livre da obrigação do pagamento nem de ser protestado pelo fornecedor de produtos e serviços, exceto nos casos de perda, furto ou roubo e mediante a apresentação do boletim de ocorrência.


Cheque pré-datado - é um acordo informal entre fornecedor e consumidor. Se você for utilizá-lo como forma de pagamento, faça constar do pedido, da nota fiscal ou do orçamento os números dos cheques e as datas previstas para os descontos . Esta é a sua única garantia caso o fornecedor venha a depositá-lo antes do combinado.
Os valores desses cheques deverão fazer parte de seu orçamento (despesas fixas) durante os meses em que eles serão descontados. Se possível faça opção de pagamento por meio de carnê, principalmente se a mercadoria for para entrega futura.

Cheque especial - evite entrar no limite do cheque especial, já que as taxas de juros costumam ser muito elevadas; não faça desse limite um segundo salário. Lembre-se que cheque especial não é dinheiro em conta e sim dinheiro do banco.

Cartão de crédito - o controle das despesas realizadas com cartão exige cuidados. Verifique a conveniência de ter mais de um cartão, não se esquecendo de incluir, em suas despesas, as anuidades. Pague a fatura integralmente na data do vencimento. Além da multa de até 2% por atraso no pagamento, os juros cobrados no parcelamento do saldo devedor são muito altos. Em situação de inadimplência, seu cartão poderá ser cancelado.


  • É ilegal estipular preços diferenciados para pagamento à vista e no cartão.
  • O Código de Defesa do Consumidor assegura que, na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo nem submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.

Economizar em pequenas coisas faz uma grande diferença em seu orçamento no final do mês. Por isso, tente mudar sua rotina habituando-se, por exemplo, a apagar a luz toda vez que sair de um recinto, a fechar bem a torneira, para que ela não fique pingando, a diminuir a chama do fogão quando os alimentos começam a ferver, a pesquisar preços antes de comprar qualquer produto ou contratar serviços.




Clique aqui e receba novidades do blog Valeu Cara por email